COLECÇÃO PENSAR ESTRATÉGIA
 
AMEAÇAS E RISCOS TRANSNACIONAIS NO NOVO MUNDO GLOBAL
JOÃO VIEIRA BROGES E TERESA RODRIGUES (COORD.) (Fevereiro de 2016)
EXCERTO DO LIVRO:
Prefaciada por Adriano Moreira, esta obra constitui uma referência em língua portuguesa, na medida em que aborda o conjunto das ameaças e riscos transnacionais, tendo como pressuposto a globalização e a segurança no novo Mundo, e como autores reputados especialistas nacionais. Trata de questões tão importantes como o Mundo bizarro de hoje e de amanhã, o terrorismo transnacional, a pirataria marítima, a criminalidade transnacional organizada, as armas de destruição massiva, as ciberameaças e o quadro legal dos conflitos no ciberespaço, as ameaças e riscos intangíveis aos estados frágeis e às guerras civis, os conflitos regionais e disputa por recursos naturais escassos, as mudanças climáticas e desastres naturais, os choques demográficos e a ordem jurídica internacional e intelligence.
Autores: Alice Feiteira, Américo Zuzarte Reis, António José Telo, Carlos Mendes Dias, Francisco Proença Garcia, Jaime Ferreira da Silva, João Serra Pereira, João Vieira Borges (coord), José Loureiro dos Santos; José Arnaut Moreira; Luís Elias; Nuno Lemos Pires; Paulo Viegas Nunes e Teresa Rodrigues.

ISBN: 978-989-8647-60-3 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 256pp
P.V.P.: 18.00 euros
A TRANSFORMAÇÃO DO PODER AEROESPACIAL: TENDÊNCIAS INTERNACIONAIS E AS OPERAÇÕES EXPEDICIONÁRIAS DA FORÇA AÉREA
JOÃO VICENTE; ANA BALTASAR; JOÃO NOGUEIRA; FERNANDO LEITÃO ET ALL (Dezembro de 2013)
EXCERTO DA INTRODUÇÃO:
No dia 17 de dezembro de 1903 os irmãos Wright concretizaram o sonho da humanidade ao elevarem o homem acima do solo numa aeronave, dando início a uma epopeia que teve efeitos, tanto fascinantes como trágicos. Passados 110 anos após esta efeméride é por demais notória a transformação sofrida neste domínio. Em pouco mais de um século, a humanidade explorou o domínio aéreo e aventurou-se no espaço. Ao longo deste período assistimos à militarização do domínio aeroespacial com influência decisiva na segurança e defesa dos Estados.
A concetualização do Poder Aeroespacial, enquanto instrumento de combate à distância, remonta à visão original de ultrapassar o cruel combate travado na superfície. As características intrínsecas de altura, velocidade e alcance fornecem ao Poder Aeroespacial vantagens operacionais distintas dos restantes instrumentos militares, permitindo através do acesso global uma perspetiva mais alargada do espaço de batalha, assim como o movimento tridimensional sem restrições, alterando de forma fundamental as dinámicas do conflito.

ISBN: 978-989-8647-13-9 Dim: 17,00 cm x 24,00 cm Pag: 621pp
P.V.P.: 22.90 euros
O TERRORISMO TRANSNACIONAL E O PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SEGURANÇA NACIONAL DOS EUA
JOÃO VIEIRA BORGES (Novembro de 2013)
EXCERTO DO PREFÁCIO:
Em plena consolidação da “Era da Informação”, o 11 de Setembro de 2001 marcou indelevelmente os Estados Unidos da América (EUA) enquanto potência dominante, mas também o sistema político internacional no seu conjunto. Efectivamente, “o Mundo Mudou” a partir daquele fatídico dia, designadamente no que concerne ao rumo da “Grande Estratégia” e aos mecanismos estruturantes do planeamento estratégico dos EUA...
Apesar duma perspectiva assumidamente multidisciplinar, centrámos a nossa metodologia numa visão essencialmente estratégica, sem nunca descurarmos a necessária visão da história (marcada pela excelente biografia de Kennedy, da autoria de Theodore C. Sorensen) e a estruturante óptica da ciência política (influenciada pela obrigatória “Democracia na América”, de Alexis de Tocqueville). Deste modo, reorganizámos o nosso estudo em quatro capítulos, a que se seguem as conclusões e uma extensa bibliografia, maioritariamente de origem norte-americana, assim como um conjunto de anexos, que visam clarificar e complementar as principais questões, ideias e análises.

ISBN: 978-989-8647-11-5 Dim: 17,00 cm x 24,00 cm Pag: 370pp
P.V.P.: 19.90 euros
GUERRA AÉREA REMOTA. A REVOLUÇÃO DO PODER AÉREO E AS OPORTUNIDADES PARA PORTUGAL
JOÃO VICENTE (Setembro de 2013)
CONTRACAPA:
Esta é uma investigação sobre a Guerra.
No seu domínio mais tecnológico e avassalador: a Guerra Aérea. E num registo que promete revolucionar a história milenar da conflitualidade hostil: a Guerra Aérea Remota.
É uma análise crítica das ideias subjacentes ao emprego de sistemas aéreos não tripulados (Unmanned Aircraft Systems - UAS), a fim de desenvolver um conhecimento mais abrangente sobre os seus efeitos, permitindo uma adaptação mais eficaz ao futuro da Guerra.
Aceitando a objectividade das vantagens operacionais, que diferenciadores estratégicos concorrem para a preeminência futura da Guerra Aérea Remota e que implicações se podem derivar para as Relações Internacionais e para Portugal? Ao procurarmos respostas para estas dúvidas, sustentamos que a tendência de crescente preeminência dos UAS se revela imprescindível, irresistível, inevitável e em última análise irreversível, ameaçando transfigurar, num futuro não tão distante, a natureza da própria Guerra.

ISBN: 978-989-8647-08-5 Dim: 17,50 cm x 24,00 cm Pag: 353pp
P.V.P.: 19.90 euros
SALAZAR, CAETANO E O REDUTO BRANCO
LUÍS BARROSO (Outubro de 2012)
EXCERTO DA CAPA:
A resistência à descolonização protagonizada pelo Estado Novo manifestou-se em várias frentes. O regime deitou mão a estratégias várias e diferenciadas no esforço derradeiro para manter intactas as suas possessões coloniais, crentes que estavam os seus dirigentes de que a manutenção do império colonial era condição essencial para a sobrevivência do regime criado no início da década de 1930 e, no entendimento de muitos, para a sobrevivência de Portugal enquanto nação independente (...) A crise nas relações luso-americanas e a ambivalência do comportamento britânico levaram a diplomacia portuguesa, neste início dos anos 1960, a procurar diversificar os seus apoios internacionais. Sabemos hoje, com um considerável grau de certeza, que essa diversificação passou, num primeiro momento, pelo aproveitamento dos laços de cooperação e de cumplicidade com os aliados europeus, como a Alemanha Federal e a França. No entanto, houve uma outra dimensão da actividade diplomática e das relações internacionais do Estado Novo que tem merecido menos atenção da historiografia portuguesa e internacional: as relações político-diplomáticas de Portugal com os países da África Austral, nomeadamente com a África do Sul, a Rodésia, o Malawi e a Zâmbia. É justamente esta lacuna que o livro de Luís Barroso agora dado à estampa vem preencher."

ISBN: 978-989-8070-96-8 Dim: 17,00 cm x 24,00 cm Pag: 384pp
P.V.P.: 19.90 euros
ÁFRICA DO SUL, A DIFÍCIL TRANSIÇÃO
RUI CÂMARA PINA (Março de 2012)
EXCERTO DA OBRA:
O livro é uma obra de qualidade, bem investigada e bem escrita, que se lê com o maior interesse – e proveito.
O tema não é apenas muito importante para a História universal e para a História de África: é-o também para a História de Portugal do séc. XX, nomeadamente nos períodos (para nós cruciais) de 1961 a 1974 e de 1974-75. Os últimos capítulos, relativos ao fim do "apartheid" são mesmo fascinantes, pois relatam como o impossível se tornou possível: os encontros secretos entre o presidente Botha e o preso político Nelson Mandela, o reformismo bem sucedido do presidente Frederik de Klerk, os quatro anos de dificílimas negociações entre o governo e o ANC, e o exemplar resultado final de reconciliação democrática. Não por acaso, o Prémio Nobel da Paz, em 1991, foi atribuído em conjunto a Frederick de Klerk e a Nelson Mandela. Como o Mundo se torna belo nas mãos de homens de boa vontade!
(do Prefácio por Diogo Freitas do Amaral)

ISBN: 978-989-8070-79-1 Dim: 17,00 cm x 24,00 cm Pag: 518pp
P.V.P.: 23.00 euros
ESTRATÉGIAS DE EMPENHAMENTO
THOMAS C. SCHELLING (Fevereiro de 2007)
Os ensaios presentes nesta antologia, escritos em vários momentos de uma brilhante carreira que culminou no Nobel da Economia, dão-nos uma perspectiva abrangente e multi-facetada do original pensamento de Thomas Schelling.
Aquecimento global, aborto, tabagismo, economia, poluição, estratégia, guerra nuclear, segregação racial, eutanásia, capitalismo…
Observador perspicaz e participativo, Thomas Schelling aborda um conjunto de temas que encerram algumas das grandes questões - passadas, presentes e futuras - colocadas à Humanidade. Do simples/complexo contacto entre dois indivíduos até às relações entre os Estados, sem esquecer a delicada interacção homem/planeta, o autor apresenta-nos a sua visão das sociedades e do mundo contemporâneo, com um piscar de olho ao futuro.
Um dos grandes pensadores da actualidade.

ISBN: 978-989-8070-01-2 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm P.V.P.: 29.90 euros
  Soldados do Império
  Dialéctica Belli
  Pensar Portugal
  Letras com História
  Leituras de outros Tempos
  Grandes Vultos da Hist de Port
  Pensar a Estratégia
  Guerra e Civilização
  Construtores da História
  Tesouros Perdidos da Lit Port
  Passado Presente
  Causam Dicere
  Gestão e Auto-Ajuda
  Infantil
  Ficção Contemporânea
  Critica ao Port Contemp
  Portugueses no Mundo
  Rumos do Pensamento
  Cad Arm Regulam Port
  Cad Militaria Portuguesa
  Outras Publicações