COLECÇÃO FICÇÃO CONTEMPORÂNEA
 
O CÃO QUE GOSTAVA DE PEIXE
CARLOS J. BARROS (Março de 2015)
EXCERTO DO LIVRO:
A vida pertence a um grupo de pessoas do qual não faço parte. Torna-se difícil respirar. Encontrava naquelas manhãs - que também não eram minhas - o conforto de um espírito atormentado. Desiludido. Amargurado. Vivo o que não me é devido. Um enorme nevoeiro da cor dos cabelos de meu pai barra-me a profundidade dos sonhos que teimam em cair. Estavam ao alcance da minha mão, talvez por preguiça não lhes chegava. Não era. Uma dor - persistente - no meu abdómen não me soltava para os agarrar. Sabia, porém, que se esvairiam na minha mão como areia, fugiriam como o tempo por entre os dias, as horas, os minutos e os segundos. Estava preso no pequeno mundo a que tinha acesso. Curioso – pensava – onde andam todos aqueles que me expulsam do espaço cinéreo que pisam? Pela segunda vez apercebo-me que a minha luta é outra. Diferente. Apenas tenho que agarrar com prazer o ar que respiro e deixar que ele me use. Não posso desistir de respirar. Gosto de sorrir quando fecho os olhos e me balanço no silêncio. Abre-se uma pequena brecha no escuro que é acompanhada por pequenas partículas suspensas, luzidias e coloridas. É aí que encontro a música, uma pequena orquestra de sons que percorrem a mudez que me acompanha naquele fechar de olhos e que me fazem sorrir. Por isso a história prossegue. Tem mesmo que prosseguir.
ISBN: 978-989-8647-41-2 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 270pp
P.V.P.: 14.75 euros
O OUTONO ESTÁ A CHEGAR
ANTÓNIO RAMALHO DE ALMEIDA (Fevereiro de 2015)
EXCERTO DO LIVRO:
A Tuberculose, por esses anos, mantinha-se cruel, embora mostrasse uma cara diferente para os que a sorte bafejara com poder económico para se poderem tratar na Suíça, nas altas montanhas da França ou da Alemanha, ou até mesmo entre nós, em locais como este, um verdadeiro Sanatório em toda a acepção da palavra, mas subtilmente designado por “Estância” ou “ Casa de Saúde” ou até mesmo só por “Belos Ares”.
Assim era melhor e muito bem aceite socialmente, e a conotação com a Tuberculose desvanecia-se ou ignorava-se, o que, de certa forma, representava algum conforto para os “Hóspedes”.
A Tuberculose era, nessa época, a doença dos pobres e dos desprotegidos, que por razões da sua fragilidade física e imunológica eram mais susceptíveis à doença. Também pelo facto de ser uma doença com o seu elevado grau de contagiosidade, destruiu muitas famílias, vítimas da doença, que se designou em dada altura por Peste Branca, em contraste com a Peste Negra, que dizimou grande parte da Europa no século XIV.
ISBN: 978-989-8647-34-4 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 239pp
P.V.P.: 15.90 euros
OS RESTOS DA ALMA
RUI NORONHA E SOUSA (Junho de 2014)
EXCERTO DO PREFÁCIO:
O Romance faz-nos viajar até ao ano de 1917, o ano da mentira e do crime de Fátima e da sua senhora cega, surda e muda. Mentira e crime encenados, numa aldeia de Vila Nova de Ourém, sete anos depois da implantação da República, e quando ainda prosseguia a Primeira Grande Guerra Mundial da nossa vergonha, porque um inequívoco sinal de que continuamos a fazer gala de sermos animais racionais, puros e duros, incapazes de afectos e de reciprocidade maiêutica, quando já deveríamos ter dado o salto qualitativo para seres humanos sororais/fraternos, politicamente organizados ao modo dos vasos comunicantes, segundo o princípio feminino, de cada uma, cada um, segundo as suas capacidades, a cada uma, cada um, segundo as suas necessidades.
(DO PREFÁCIO PELO PADRE MÁRIO DE OLIVEIRA)
ISBN: 978-989-8647-27-6 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 250pp
P.V.P.: 14.75 euros
PROFECIAS PAPAIS, LUZ DO BEM NO EIXO DO MAL
JOÃO SANTOS FERNANDES (Junho de 2014)
CAPITULO I
O NASCIMENTO DE PEDRO VICENZO

Estávamos no dia 23 de Fevereiro de 2063. Chovia torrencialmente, perto da meia-noite. O hospital, por holograma sonoro, avisou os pais de Melissa que lhe haviam rebentado as «águas». Acordados à distância no seu quarto, depressa accionaram o veículo helimotorizado e em minutos aterraram no heliparque do hospital.
O nervosismo era grande. Uma cesariana obrigatória e demorada gerava uma ansiedade de notícias sobre o parto, deixando em silêncio os expectantes avós Martino e Gionata, que ora se olhavam interrogativamente, sentados, ora se levantavam e passarinhavam de mão dada numa sala de espera vazia de gente que antecedia o bloco operatório. Era já meia-noite e vinte e sete minutos quando a médica-cirurgiã veio ao encontro dos avós.
– Parabéns pelo nascimento do vosso neto. A vossa filha está bem,
ISBN: 978-989-8647-26-9 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 328pp
P.V.P.: 17.00 euros
A FORÇA DO RIO
TERESA HENRIQUE RAMALHO (Maio de 2014)
EXCERTO DO PREFÁCIO:
Por certo que Teresa Henrique Ramalho não escreveu estes contos para serem representados, e no entanto a sua principal virtude consiste no forte potencial dramático que os transforma em cenas de teatro falado. Um palco parece abrir-se no início de cada um deles, um pano parece fechar-se quando se extinguem as últimas palavras. No intervalo, ficam vidas contadas a uma ou duas vozes, falas que arrastam consigo um mundo que não é comum encontrar na actual literatura de ficção em Portugal. Na verdade, através destas várias vozes, temos acesso a um país contemporâneo escondido, ou esquecido, ou mesmo ignorado, que a autora traz à luz do dia através da exposição em directo de almas que se desnudam na nossa frente, a maior parte delas, com verdade e realismo. Não há dúvida de que Teresa Henrique Ramalho conhece e transfigura com êxito o lúmpen português que vive acantoado ao lado dos aparatos do progresso, numa condição residual. O conto que tem por título Diálogo Final, nesse aspecto, é o que melhor representa essa sub-vida onde os sonhos ficam vedados.
ISBN: 978-989-8647-23-8 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm Pag: 80pp
P.V.P.: 9.90 euros
CARAMULO, CRÓNICAS ROMANCEADAS
A. PASSOS COELHO (Fevereiro de 2014)
EXCERTO DO LIVRO:
Este livro só podia ter sido escrito por um tísico da velha-guarda ou por um médico tisiologista da mesma época. Infelizmente no primeiro caso, felizmente no segundo, o autor satisfaz as duas condições. O ex-tísico oferece-o a seus irmãos que, durante tantos anos, com abnegação e sacrifício se responsabilizaram pelas despesas do doente. O tisiologista dedica-o humildemente à memória dos colegas cuja vida se processou entre os tísicos e para os tísicos. E a estes envia-lhes para a eternidade a comovida lembrança da vivência comum de alegrias, frustrações, sofrimentos e despedidas.
ISBN: 978-989-8647-28-3 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 431pp
P.V.P.: 19.90 euros
A CELEBRAÇÃO DO REI LAGARTO
JOÃO PEDRO MARTINS (Julho de 2013)
EXCERTO DO LIVRO:
Entro e saio do bar de m&aaucte; reputação. Passaram dois ou três minutos no máximo. Logo à chegada uma mulher de aspecto duvidoso com uma dezena de pregos espalhados pela face a mim se dirigiu oferecendo-me aquela que iria ser a melhor noite da minha vida. Virei-lhe costas. Inicialmente pensei ir ao encontro do homem grande e escuro com o umbigo encostado ao balcão para lhe pedir algo forte para emborcar. Desisti. Saí porta fora mal esta se tinha imobilizado após a minha chegada. A noite na cidade está quente. Os corpos fervilham. Agitam-se, até nas ruas. Eu estou desolado mas bem desperto e continuo cheio de sede. Deparo com Jim ao virar da esquina. Seguimos lado a lado. Caminhamos rodeados de sombras na direcção da praia. Apetece-nos o cheiro do mar.
ISBN: 978-989-8647-07-8 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 120pp
P.V.P.: 11.00 euros
MAIS GENTE DA MINHA TERRA
A. PASSOS COELHO (Fevereiro de 2013)
EXCERTO DA CAPA:
Mais de oito décadas são passadas. Não há muito, o papa pensou como eu, considerando que a existência do limbo se não justificava, acabando com ele. Deixou de haver limbo! Mesmo sem as bíblicas palavras e as bentas águas do baptismo, as criancinhas que nascem para logo morrer passam a ser recebidas directamente no céu, entre os anjinhos. Aplaudi com júbilo.
Revoltado ficaria se Sua Santidade decidisse acabar com o inferno, para onde deve ir a alma dos que maltratam os indefesos animais e dos que envenenam os Mondegos dos meninos que não possuem outros amigos, e não recebem de mais ninguém carinhos e festas. Dessa gente má, não é apenas a alma que merece penar no inferno, é também o corpo. Deviam ir inteiros, corpo e alma, para as labaredas do inferno. Serem lá enterrados.
(do conto Bárbaros e Selvagens)
ISBN: 978-989-8647-05-4 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 165pp
P.V.P.: 14.75 euros
MENSAGEIROS DAS ESTRELAS
V. A. (Janeiro de 2013)
EXCERTO DA CAPA:
O colóquio internacional MENSAGEIROS DAS ESTRELAS, cujas primeira e segunda edições se realizaram, respectivamente, em 2010 e 2012, é já, apesar da sua juventude, o mais prestigiado evento sobre ficção científica e fantástico realizado em Portugal. Organizado pelo Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa, proporciona – por reunir não só os professores e os investigadores, especialistas, académicos, mas também os autores – uma abordagem mais completa, diversificada, integrada, de um género não só literário mas também artístico que tem, no nosso país e no estrangeiro, uma importância e uma influência muito superiores às que, frequentemente, alguns querem dar a entender. Assim, esta antologia de contos (inéditos) “Mensageiros das Estrelas” surge simultaneamente como um contributo e um testemunho para (e d)esta iniciativa, consistindo como que uma “amostra” dos diferentes temas abordados e dos diversos estilos seguidos pelos que em Português se dedicam a explorar os horizontes da imaginação.
ISBN: 978-989-8070-99-9 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 256pp
P.V.P.: 15.90 euros
O TÚMULO DE CAMÕES
ANTÓNIO TRABULO (Setembro de 2012)
EXCERTO DA CAPA:
Este romance cruza Os Lusíadas com a Peregrinação.
Os marinheiros portugueses instalaram-se em reinos distantes. Depois de passarem além da Tapobrana, saquearam e mataram. Afonso de Albuquerque foi um génio da guerra no mar. Com uma centena de navios e, quanto muito, dois milhares de homens sob as suas ordens, fechou as portas do Índico para o Pacífico, o Mar Vermelho e o Golfo Pérsico.
Todos os impérios foram do mal e os conquistadores foram sempre odiados.
Luís de Camões ilustrou uma das faces da epopeia. Glorificou a Expansão portuguesa, que está na origem do colonialismo. Cantou os feitos heroicos, a honra e a coragem. Ao embarcar para o Oriente, levava na bagagem o conhecimento da literatura greco-romana. Valorizou-se, no contacto com povos diferentes e atingiu um sentimento de pertença universal. Se tivesse permanecido em Lisboa, não teria podido aliar ao seu talento a vivência que humanizou Os Lusíadas.
Fernão Mendes Pinto terá ido mais além. Pôs a descoberto o lado escuro da navegação e da conquista. Retratou os seus compatriotas tal como eram, com as qualidades e os defeitos ampliados pela exaltação da época.
As duas obras completam-se e permitem uma visão mais lúcida do Império Português do Oriente e, talvez, de nós próprios.
ISBN: 978-989-8070-86-9 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 183pp
P.V.P.: 14.75 euros
LA VIE EN ROSE, SEM VONTADE DE PARTIR
CARLOS J. BARROS (Junho de 2012)
EXCERTO DA OBRA:
La Vie en Rose não é uma história com um final feliz, mas respira-se nela felicidade e uma doce nostalgia na evocação do passado de Julieta. Uma história tocante, e arrebatadora e que todos gostaríamos de ler, sobre a melifluidade e o poder transformador do amor, a alegria, a dor da perda...
Um Hino ao amor, numa intensa sinfonia verbal pintada em cores alegres, de um filho para a sua mãe.
ISBN: 978-989-8070-91-3 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 290pp
P.V.P.: 15.00 euros
MEMÓRIAS DE CÉU E INFERNO
A. PASSOS COELHO (Junho de 2012)
EXCERTO DA CAPA:
O inferno é uma invenção pré-histórica de certo fanatismo religioso, destinado ao suplício de almas malvadas. O paraíso fora concebido para premiar eternamente as almas boas; localiza-se no céu, em sítio incerto. Não obstante os avanços tecnológicos no domínio da astronáutica, ainda se não vislumbrou o preciso lugar desse almejado destino das almas sãs, cujos corpos se finaram. Do inferno nunca nenhum sábio ousou definir a topografia, e não existe notícia de que alguém se tenha interessado em descobrir-lhe o paradeiro. Por mim, creio que o inferno é nesta vida e não está equipado com caldeiróes efervescentes, terríficos braseiros, sofisticados aparelhos flageladores. Cada pessoa pode ter o seu inferno. O meu foi a fome, o frio, a miséria que vivi até aos oito anos num casebre imundo de Peneda...
Completamente alheio à tragédia que assolava a Europa, com a avalanche militar nazi subjugando a Bélgica, a Holanda, o Luxemburgo e parte da França, posto que detida pelos soviéticos em Stalinegrado, e repercutindo-se gravemente no nosso país em dificuldades económicas que nos impunham graves restrições alimentares, eu era feliz em Chaves. Vivia feliz na simpática, bonita, acolhedora, farta cidade fronteiriça flaviense. Vivia no céu!
ISBN: 978-989-8070-85-2 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 300pp
P.V.P.: 16.00 euros
AMOR MEU GRANDE AMOR
JOÃO PEDRO MARTINS (Maio de 2012)
SINOPSE DA OBRA:
Herdeiro de grande fortuna e reconhecido homem de negócios, Santiago tem também tudo aquilo que as mulheres desejam: inteligência, educação, elegância e charme. Mas, quanto às questões sentimentais, é um aventureiro por excelência e não revela, a esse nível, grandes preocupações relativamente ao futuro. No entanto, a forma de encarar a vida começa a mudar depois de um insólito encontro. Pela primeira vez, vê-se confrontado por alguém que o ama verdadeiramente e, embora com alguma resistência inicial, começa finalmente a lidar com as coisas de uma maneira mais responsável... mas a vida é irónica e o destino, na maior parte das vezes, está traçado.
ISBN: 978-989-8070-87-6 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm Pag: 188pp
P.V.P.: 13.90 euros
OS CARDEAIS DE CAMARATE
JOÃO SANTOS FERNANDES (Maio de 2012)
SINOPSE DA OBRA:
O desejo do rei de França, Henrique IV, em ter uma Europa Unida, criando o Édito de Nantes, foi tragicamente interrompido pelo seu assassinato. Hoje tenta-se erguer a União Europeia com o Tratado de Lisboa, levando tanto tempo a ratificar como demorou a elaborar a Paz da Europa em Westfália celebrada a 24 de Outubro de 1648, dia da efeméride da conquista de Lisboa em 1147. Tente decifrar porque é que o Tratado de Lisboa só entrou em vigor no dia 1 de Dezembro de 2009, passados 369 anos depois de se venceram, em Lisboa, os maus banqueiros dos Habsburgos.
ISBN: 978-989-8070-84-5 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 381pp
P.V.P.: 18.00 euros
JOANA OU O SOLSTÍCIO DE INVERNO
CARLOS ALBERTO POIARES (Setembro de 2011)
EXCERTO DA CAPA:
Joana, uma jovem licenciada em direito, entra em contacto com uma realidade para a qual nenhuma universidade foi capaz de a preparar: as subtilezas da vida na grande cidade, e de um mundo com regras e valores difusos.
A sua vida desenvolve-se num ambiente complexo e contraditório, até ao desenlace final, momento em que o leitor irá ser surpreendido por um desfecho inesperado.
Um livro intenso e arrebatador, escrito com supremo deleite, capaz de nos inspirar e deixar a pensar acerca da verdadeira dimensão do ser humano, na sua diversidade, e múltiplas contradições.
ISBN: 978-989-8070-70-8 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 126pp
P.V.P.: 11.90 euros
AQUI HÁ PENA DE MORTE
CARLOS J. BARROS (Setembro de 2010)
EXCERTO DA CAPA:
"Foi o primeiro livro que precisei de ler de olhos fechados... de tantas vezes deixar cair as pálpebras e rever-me no reflexo das palavras. Do choro à ternura "Aqui há pena de morte" é um livro sobre a vida... ou sobre a forma de passarmos por ela." Ana Lourenço – SIC Noticias

Uma intensa homenagem a todos os homens e mulheres que vivem nas ruas e que apesar da luta diária e cruel pela sobrevivência mantém ainda a nobreza da solidariedade e da amizade desprovida de preconceitos. Uma chamada de atenção aos que diariamente teimam em fazer dos sem-abrigo pessoas invisíveis!” Gabriela Chagas – Lusa

“Só alguém com duas características/qualidades pode escrever um livro como este. Alguém com dom da escrita e que faça das palavras um jogo sem as cruzar demasiado e alguém que sabe observar, que é diferente de ver, o que o rodeia com um sentido humano apurado.” Paulino Coelho – Rádio Renascença
ISBN: 978-989-8070-50-0 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 248pp
P.V.P.: 16.90 euros
LOUCURA AZUL
PAULO ALEXANDRE E CASTRO (Fevereiro de 2010)
EXCERTO DA OBRA:
O que podem ter em comum um jovem pintor, um agente secreto da ex-URSS, uma professora universitária e dois agentes do SIS? A resposta a esta e outras questões reside na fantástica vida azul de Maurizio.
Maurizio Biancusi é um jovem pintor que volta à faculdade. Conhece Sylviane Rochas professora universitária dada a práticas pouco convencionais. Envolvem-se apaixonadamente, levando Maurizio a viver uma nova e intensa vida.
Tudo se complica quando conhecem Vlamidir Gordchenko, um suposto escritor russo, que os levará em desespero a cometer um crime. Ao mesmo tempo, Maurizio e Sylviane são seguidos por dois agentes do SIS, Beno e Guido, que desconfiam da troca de mensagens operada nas obras de arte de Maurizio. São eles que o vão acompanhar sempre, mesmo quando Maurizio constata que afinal Sylviane nunca existiu... Paixão, sedução, assassínio e mistério são alguns dos ingredientes que fazem de Loucura Azul um livro original, apaixonante e intenso.
ISBN: 978-989-8070-58-6 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 149pp
P.V.P.: 14.75 euros
A PROMESSA
JOÃO PEDRO MARTINS (Junho de 2010)
EXCERTO DA OBRA:
É no coração da Beira Baixa, no seio de uma família desagregada, que vai crescendo Tóino, um jovem rapaz que aos poucos se vai isolando de tudo o que o rodeia. Os seus problemas começam bastante cedo com o abandono prematuro do pai que foge com outra mulher para fora do País, e prosseguem com a posterior relação da mãe com o pai do seu pai, o avô alcoólico. A situação é agravada pela quase marginalização a que é votado pelo irmão toxicodependente e pela irmã prostituta. A vida de Tóino é uma perfeita miséria, mais ainda a partir do momento em que a meia-irmã o acusa de incesto e o irmão mais novo o agride insistentemente apenas por ciúmes. Resta a Tóino, para conseguir de alguma forma superar as suas dificuldades, o amor e a solidariedade da irmã mais nova, e a mais pura amizade que muito cedo lhe é oferecida pelo vizinho Tó Pê, o narrador e personagem central deste romance.
ISBN: 978-989-8070-51-7 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm Pag: 126pp
P.V.P.: 12.01 euros
SENHORES DA NOITE
CARLA RIBEIRO (Março de 2010)
EXCERTO DA OBRA:
Possuem o dom da imortalidade. Controlam as forças da magia com o poder da sua vontade e, com base na imunidade à morte, subjugaram a humanidade. Têm, contudo, uma fraqueza: vivem em guerra constante.
Moranius Sinister é o mais antigo dos imortais, único sobrevivente de um tempo em que a sua raça vivia sob as leis de um império. No presente, contudo, são já escassos os imortais e todos eles desejam o poder dos seus semelhantes. Para conquistar as suas ambições, Moranius vê-se obrigado a, juntamente com a sua amante, Deletress Aventra, conceber um plano que lhe permita eliminar do seu caminho os restantes imortais, apesar de todas as revelações ainda ocultas no tempo.
Nenhum trilho ficará por percorrer. Nenhum segredo será deixado por revelar. Nenhum ser vivo ficará seguro. Num mundo governado pela lenda do Senhor da Noite, a supremacia não admite um plural.
ISBN: 978-989-8070-47-0 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 161pp
P.V.P.: 14.75 euros
ANÍBAL, MALDIÇÃO DO DEUS DE ISRAEL
JOÃO SANTOS FERNANDES (Fevereiro de 2010)
EXCERTO DA OBRA:
Num cenário expansionista da República de Roma o leitor irá concluir porque é que a sua Guerra dos Cem Anos (264-146 a. C.) contra Cartago voltará na Guerra dos Cem Anos da Idade Média (1334-1452 d.C.) e será um vaticínio funesto para a Guerra dos Cem Anos actual (1914-2032), durando sempre 118 anos. Ao longo deste livro vai com certeza mudar de opinião de que o Universo e a História não têm acasos e coincidências.
Numa altura em que os portugueses se sentem desmotivados perante o Mundo, descubra na escrita deste livro o quão importante foi e é a Luxitânia para o devir da Humanidade, uma realidade que Hannibaal, o herói perseguido pelos corruptos do seu povo, viria a constatar antes de se suicidar perto do Mar Negro.
ISBN: 978-989-8070-49-4 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 281pp
P.V.P.: 17.50 euros
SONHOS SUBMERSOS
A. PINTO CORREIA (Novembro de 2009)
CONTRACAPA:
"«Via-se ante um mar imenso e azul, sepultando fés, sacrificando homens, interpondo distâncias. “Sonhos Submersos” e não saberia por que lhe ocorrera semelhante frase.»
António Pinto Correia descreve como se fosse ficção a densa especificidade da experiência pessoal de uma mulher que conheceu a paixão e o desamor, acompanhando-a na dormência e nos despertares do sonho. Baseado numa história verídica, “Sonhos Submersos” é um romance invadido pelo oceano de memórias de Soledade, emigrante portuguesa na Venezuela que retorna ao seu país de origem e a uma vida de pobreza e solidão, pela mão do único homem que amou. ... O sonho, a desolação, a busca de ânimo, a exaustão, a suspensão do tempo, a sensação intensa de fim, a sobrevivência e a morte, são-nos oferecidos através da expressão intensa da emoção de quem tem fé em Deus mas conclui que os homens são bichos da terra. Deus escreve direito por linhas tortas ou Deus algum cometeria esse pecado?
Um livro intenso e arrebatador.
ISBN: 978-989-8070-43-2 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm Pag: 156pp
P.V.P.: 14.70 euros
CICUTEM SÓCRATES, DISSE A GRANDE PROSTITUTA REPUBLICANA
JOÃO SANTOS FERNANDES (Setembro de 2009)
CONTRACAPA:
“Ao longo destas páginas percorra a ficção e a realidade da História, tendo por referência o Século de Péricles, no séc. V a.C. em Atenas, onde a corrupção de toda uma sociedade ia construindo Templos para dizer ao Mundo que havia sido grande.
Decida ao ler o livro se a realidade de há quase 2500 anos mudou quanto à devassidão moral e cívica, onde se exaltava o amor e o belo entre seres do mesmo sexo, se praticava uma eugenia e uma eutanásia espartana e se cometiam assassinatos para evitar que se falasse sobre desvios de fundos da Liga de Delos, morrendo assim homens como o político Efialtes ou o grande escultor Fídias.
Cem anos de guerra foi o Século de Péricles, onde uma curta paz serviu para o filósofo Sócrates e o seu admirador amante Alcibíades degradarem e corromperem ainda mais a juventude no período final da decadência e capitulação de Atenas perante Esparta, sob o comando do sanguinário general Lisandro que ambos chegaram a admirar e a servir.
Tal e qual como hoje, como dizia o filósofo Aristóteles, o homem é lobo do homem e é urgente repensar se o filósofo Platão não teria razão em dizer que só o Mundo das Ideias, da felicidade e bondade, é perfeito, contrariamente ao que se passa no Mundo das Formas, onde existe fome, escravidão e apenas se sobrevive.”
ISBN: 978-989-8070-40-1 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 277pp
P.V.P.: 17.50 euros
O VENDEDOR DE ILUSÕES
GILBERTO PINTO (Agosto de 2009)
CONTRACAPA:
“Trabalhava sozinho desde que o seu mestre morrera, havia mais de quatro anos. Acompanhara-o desde criança pelos caminhos sem fim, perseguindo as feiras e as romarias. Com ele aprendera todos os truques que conhecia, a destreza com os dedos das mãos, o olhar enigmático com que devia enfrentar a multidão e o segredo de oferecer no instante certo o que os outros, sem o saberem, desejavam ver. O mestre ensinara-lhe que só com a magia os homens conseguiam compreender o mundo. Nessa verdade acreditava, era um Vendedor de Ilusões e disso decidiu fazer o seu modo de vida. Até surgir aquele dia de Inverno em que os alicerces do seu mundo haveriam de ruir. Tudo terminaria na primeira manhã de Abril.
No universo de O Vendedor de Ilusões o insólito e o fantástico passeiam-se de mãos dadas com a normalidade do quotidiano. Transformam-na numa realidade nova, enriquecida com aquilo que o nosso olhar procura insistentemente e tão raras vezes encontra. Perturbador, imprevisível e implacável é o lugar onde se movem as personagens deste livro. Como, afinal, é o mundo onde todos nos movemos.”
ISBN: 978-989-8070-39-5 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm Pag: 110pp
P.V.P.: 11.90 euros
SEGREDOS
JOÃO PEDRO MARTINS (Abril de 2009)
EXCERTO DA OBRA:
“Tu pensaste que era possível sair sempre impune. Não sabias que trair aqueles que de ti gostavam seria motivo da mais dura punição que se pode ter, a privação, a privação de contacto posterior. O castigo mais duro contudo é sempre atribuído aos outros, aos que são traídos. É um duplo sofrimento. Porque são eles que ainda por lá ficam sem explicação e sem remédio. Alguns nunca superam esses males e os fragmentos de vida que os atormenta são de facto mais dolorosos que os do causador de tal situação. Os teus não são mesmo nada maus. Tiveste sempre grande sorte. Mas não te estava reservado mais nada do que aquilo que tiveste. As coisas são como são, ainda te lembras? Um dia resolveste conduzir enquanto ias acabando com uma garrafa de uísque, bebias uma por dia depois de te separares da mulher com quem vivias, seguias a caminho de casa de outra que contigo queria estar, mas não sabias, estavas longe de imaginar que eu já estava a caminho para te capturar, para te dar descanso. Foi isso que aconteceu quando largaste a garrafa de uísque no banco do lado para atenderes o telefone que estava caído a teus pés. Eu estava ali mesmo, na curva seguinte, à tua espera. Já te lembras de mim nos teus sonhos?”
ISBN: 978-989-8070-35-7 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm Pag: 120pp
P.V.P.: 12.00 euros
O LADRÃO DE LIVROS
CARLOS J. BARROS (Março de 2009)
“O Ladrão de Livros” é um convite a uma meditação interior, a uma viagem pela nossa solidão, com um destino bem definido – a nossa redescoberta. É ténue a fronteira entre o sonho e a realidade. Realidade que nos conduz a uma paz e nos ensina a sorrir para a vida, independentemente das circunstâncias, dos nossos recalcamentos, dos nossos fantasmas...
"É preciso acreditar, para darmos o próximo passo"
Charles de la Folie

ISBN: 978-989-8070-34-0 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 214pp
P.V.P.: 16.90 euros
O TRIUNFO DAS MULHERES
A. SACRAMENTO CAMPOS (Fevereiro de 2009)
O Triunfo das Mulheres, obra puramente ficcionista, conta-nos um trabalho essencialmente feito no feminino, numa sociedade até então, de conteúdos e práticas machistas e esclavagistas.
Num espaço de vinte anos, viveram-se histórias de amor, viajou-se à velocidade da luz e conseguiu erguer-se finalmente um planeta em decadência! Todos os factos decorrem entre 2007 e 2027, período que marca o início de uma nova civilização!
Esta publicação relata-nos o que de mal se fez na humanidade, e o que foi possível fazer pela sua regeneração… através de uma força que nem sempre se vê… a das Mulheres!

ISBN: 978-989-8070-33-3 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 303pp
P.V.P.: 18.50 euros
O SILÊNCIO DOS TEUS OLHOS
HUGO GIRÃO (Janeiro de 2009)
O Silêncio dos Teus Olhos é uma homenagem às mulheres e um hino à vida.
Um livro intimista e de grande intensidade, em que o autor explora com elegância e mestria, sentimentos e sensações que nos encantam, comovem e fazem pensar.

EXCERTO DA OBRA:
O silêncio dos teus olhos... Os teus olhos, que eu tanto admirava, não falavam comigo….
– “Sabes... Tenho saudades daqueles tempos em que as palavras não precisavam de ensaio... Tanto tempo perdido em guerras que agora não importam absolutamente nada... Eu tinha tanta coisa para te dizer... Tu não me ouvias... Eu não te queria ouvir porque dizias tanta coisa da boca para fora... Quando falavas daquele modo abrias feridas incuráveis. Nenhum de nós tinha razão... Agora apenas oiço o barulho destas malditas máquinas que te mantêm com vida... Agora apenas consigo ouvir o som do teu silêncio...
Gostaria de ouvir a tua voz, nem que fosse para... Somente gostaria de voltar a ouvir a tua voz!”
Sentei-me ao teu lado e agarrei a tua mão à espera de uma resposta...

ISBN: 978-989-8070-32-6 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm Pag: 111pp
P.V.P.: 11.90 euros
ZÉLIA
A. PASSOS COELHO (Dezembro de 2008)
Uma vez alguém disse:
Alegria e tristeza são inseparáveis: quando uma se senta connosco à mesa, recordai-vos que a outra está a dormir na vossa cama.

Este livro fala-nos de relações humanas, da sua complexidade e delicadeza perante o inalterável desafio da vida e da morte. O leitor será confrontado com um conjunto complexo de problemas éticos e morais em torno da questão do aborto. No entanto o livro não se esgota a este nível. A. Passos Coelho escreve com elegância e mestria acerca do conceito de família, sobre a política nacional no tempo do Estado Novo, a questão africana, o problema da imigração, para além de um vasto conjunto de problemas socio-económicos e políticos que afligiam o Portugal de então (e que em nosso entender, fazem todo o sentido nos dias de hoje).

ISBN: 978-989-8070-27-2 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 390pp
P.V.P.: 19.50 euros
A EXPLICAÇÃO DO SOL
MÁRIO CONTUMÉLIAS (Dezembro de 2008)
Quando o sol nascer terei apenas mais alguns minutos de vida. Esta é a última certeza da minha existência. É também a mais forte. Sei, de ciência certa, que me restam poucas horas. Tomei a boa decisão. Já não sabia o que fazer com as minhas emoções. Já não sabia como continuar. Chegara claramente ao fim.
Os becos do amor são das ruas mais difíceis que atravessam as nossas vidas. Mas há outros becos que se cruzam com esses e é então que nos vemos num labirinto e descobrimos que nos faltam as asas. Porque todos nós somos seres alados que perderam a memória do voo; essa é uma das grandes tragédias da vida. Não nos entendemos como seres alados porque achamos que isso significa ter asas físicas; porque pensamos que sem elas não podemos voar, desafiar nos céus mais altos o bailado das águias.
A nossa vida, a vida dos seres humanos, é feita de becos. Por isso escolhi partir por uma avenida larga, um campo aberto, olhando o sol nos olhos. Como convém a um homem e a uma estrela.

ISBN: 978-989-8070-29-6 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 150pp
P.V.P.: 16.50 euros
MONTE DOS ESPÍRITOS
CARLOS MOREIRA ARAÚJO (Agosto de 2008)
Roma Século II a.C. A República agoniza perante a iniquidade das suas elites. Uma família de ilustres patrícios vê-se envolvida na complexa teia política e social de Roma e num intrincado jogo de poder que tem como consequência a sua fuga da cidade.
Para onde fugir? O destino leva-os à Lusitânia, a um local paradisíaco dotado de todas as condições materiais para viverem um futuro feliz.
No entanto, algo de muito estranho acontece. Que mistério ensombra a villa Ápia?

ISBN: 978-989-8070-24-1 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 313pp
P.V.P.: 18.50 euros
CÉU NEGRO
JOÃO PEDRO MARTINS (Maio de 2008)
Trata-se de um romance sobre a fragilidade e a dissolução das relações e o lento veneno do rancor. Mas vai além - João Pedro não hesita, por exemplo, em denunciar a conivência entre o mundo do crime e o mundo do futebol...
Li "Céu Negro" de um fôlego, intrigado e assustado, e creio que qualquer leitor passará por idêntica experiência. Fico à espera do próximo - ou da continuaçâo deste. A vida continua sempre.
Do Prefácio por José Eduardo Agualusa.

ISBN: 978-989-8070-23-4 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm P.V.P.: 14.75 euros
O SILÊNCIO DAS ALMAS
HUGO GIRÃO E ISABEL FONTES (Dezembro de 2007)
"Até parece que foi hoje. Levantou-se, fez as malas... E sempre em silêncio, apenas saiu..."
"Nove anos de uma vida em comum e acordei com a sensação de que, à parte de termos compartido os lençóis da mesma cama e algumas horas de alguns dias das nossas vidas, não partilhámos absolutamente mais nada..."
Esconder, silenciar, abdicar do ser próprio para nos moldarmos ao ser amado...
O medo de ferir, abrir di&aaute;logos passados para não por em causa um futuro incerto, quase sempre com os dias contados...
O espelho do quarto, o nosso melhor confidente; o corpo que se arrasta sem forças para mais... o silêncio...
Há sempre um dia em que a alma diz "BASTA", como um grito fechado numa gaveta empoeirada pelo peso do tempo; há sempre um dia em que acordamos fartos de viver o que ainda não existe e queremos fugir do que já vivemos, fugir de nós, fugir de tudo e de todos...
"O Silêncio das Almas" fala desses dias em que o mundo cai sobre as nossas costas sem que o possamos mais suster; esse mundo onde o silêncio e o amanhã são almas gémeas que acabam por sacrificar tudo o que ficou para trás, tudo o que foi bom, tudo o que deixou de ser, hoje, aqui e agora.
"O Silêncio das Almas" é uma história contada a duas vozes, uma história sobre os desencontros que caminham na mesma direcção à procura da mesma coisa, de maneira diferente... em silêncio.

ISBN: 978-989-8070-17-3 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm P.V.P.: 14.75 euros
O JOGO DO MASSACRE
MIGUEL ROMEIRA (Outubro de 2006)
Alex, Adélia, Carla, Castanha, Miguel, Glória fazem parte de um grupo de amigos, com mais de vinte anos que se debatem com os seus primeiros problemas de adultos. A sua relação com a vida comporta sentimentos e sensações ambivalentes: são amigos e inimigos; são capazes de se apaixonar com fulgor e intensidade, para num momento seguinte se afastarem e comportarem com a maior das indiferenças.
Em todos eles são perceptíveis os mesmos paradoxos e contradições, assim como um profundo arrebatamento face a idênticas perplexidades e indecisões. As contingências da sua existência, como indivíduos, são absolutamente distintas. No entanto conseguimos antever um denominador comum: todos eles estão a um passo do mesmo e incontornável destino: a violência.

ISBN: 989-95063-8-9 Dim: 15,00 cm x 22,00 cm P.V.P.: 15.00 euros
  Soldados do Império
  Dialéctica Belli
  Pensar Portugal
  Letras com História
  Leituras de outros Tempos
  Grandes Vultos da Hist de Port
  Pensar a Estratégia
  Guerra e Civilização
  Construtores da História
  Tesouros Perdidos da Lit Port
  Passado Presente
  Causam Dicere
  Gestão e Auto-Ajuda
  Infantil
  Ficção Contemporânea
  Critica ao Port Contemp
  Portugueses no Mundo
  Rumos do Pensamento
  Cad Arm Regulam Port
  Cad Militaria Portuguesa
  Outras Publicações