COLECÇÃO DIALÉCTICA BELLI
 
A BATALHA DE TORO
MARCELO ENCARNAÇÃO (Janeiro de 2015)
CONTRACAPA DO LIVRO:
O rei português jurou defender a honra de sua sobrinha Juana e restaurá-la no trono, afastando a tirania de Isabel e Fernando. Contudo, o projeto esmoreceu assim que o monarca português compreendeu que estava envolvido num xadrez político muito mais complexo do que havia julgado de início. Apesar de a fortuna ter sorrido a Afonso V nas primeiras etapas da guerra, aos poucos iam-se delineando os interesses privados antagónicos e as relações clientelares entre os castelhanos: conflitos com os franceses pela posse do Rossilhão; problemas em Navarra com beaumonteses a oporem-se aos agramonteses; querelas pela posse dos mestrados das ordens militares; e uma Castela já bastante dividida pela guerra civil. Não obstante estas dificuldades, não só pareceu a empresa legítima a Afonso V, como também se afasta da tradicional ideia de megalomania afonsina. O rei português detinha um partido com sólidos apoios e podia ser mesmo o vencedor da empresa. Não tendo conseguido discernir e avaliar corretamente a situação de todas as forças em jogo, a missão afonsina conheceu o ponto crítico na famosa batalha de Toro, ferida a 1 de março de 1476.
ISBN: 978-989-8647-35-1 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 439pp
P.V.P.: 18.00 euros
OS ARSENAIS REAIS DE LISBOA E DO PORTO 1800-1814
SÉRGIO VELUDO COELHO (Outubro de 2013)
EXCERTO DO LIVRO:
O trabalho que constitui esta dissertação de doutoramento incide sobre a indústria militar nacional, representada nas suas maiores estruturas pelos Arsenais Reais do Exército, o de Lisboa e o do Porto. Pretendemos que este trabalho não fosse somente uma investigação em História, mas também fizesse propiciar uma abordagem no âmbito das memórias do Património Industrial...
Pretendemos levantar e analisar a realidade das estruturas industriais militares em situações de crise, o que ditou a sequência cronológica deste trabalho, tendo como objectivo construir uma imagem dos Arsenais nacionais perante os tremendos desafios da Guerra Peninsular, no período de 1807 a 1814, e tentar avaliar as suas capacidades de resposta. Apesar de balizarmos cronologicamente o trabalho para as datas atrás referidas, muita documentação remete para a Campanha de 1801, ou Guerra das Laranjas. A intenção de é perceber o efeito desta campanha sobre o Exército Português no ciclo que vai de 1802 a 1807, em que se inicia uma intenção de o reestruturar, oficialmente anunciada com a reorganização de 1806, mas bruscamente truncada com a 1ª Invasão Francesa, sob o comando de Junot. Este ciclo afectará também as questões materiais respeitantes ao material de guerra e à sua gestão pelos Arsenais Nacionais. Veremos como o Governo Português encetou esforços simultâneos de adquirir armamento, sobretudo ligeiro, no estrangeiro assim como teve intenções, não concretizadas, de modernizar tecnologicamente os Arsenais com novas fábricas de armas e com a contratação de pessoal estrangeiro.
ISBN: 978-989-8647-03-0 Dim: 15,50 cm x 23,50 cm Pag: 474pp
P.V.P.: 25.00 euros
A RESTAURAÇÃO PORTUGUESA DE 1640, DIPLOMACIA E GUERRA NA EUROPA DO SÉCULO XVII
ABÍLIO PIRES LOUSADA (Janeiro de 2012)
EXCERTO DA CAPA:
A 1 de Dezembro de 1640 teve lugar um golpe de estado, levado a cabo por um grupo de fidalgos portugueses, com o objectivo de pôr fim ao domínio de Castela sobre Portugal. No entanto, a acção do dia 1 de Dezembro, apenas daria início a um desgastante conflito que oporia os modestos recursos portugueses à Monarquia Hispânica. Este conflito conhecido por Guerra da Restauração de 1640, decorreu ao longo de quase três décadas e exigiu um excepcional esforço, diplomático e militar, para o reconhecimento da Dinastia de Bragança, a defesa do espaço fronteiriço metropolitano, em simultâneo com a recuperação e salvaguarda das possessões ultramarinas perdidas durante a União Ibérica.
O livro que agora se dá à estampa, constitui um instrumento fundamental e inovador para a compreensão do grande tabuleiro de xadrez do século XVII europeu, e de um período decisivo e incontornável da História de Portugal.

ISBN: 978-989-8070-78-4 Dim: 16,00 cm x 23,50 cm Pag: 381pp
P.V.P.: 18.00 euros
  Soldados do Império
  Dialéctica Belli
  Pensar Portugal
  Letras com História
  Leituras de outros Tempos
  Grandes Vultos da Hist de Port
  Pensar a Estratégia
  Guerra e Civilização
  Construtores da História
  Tesouros Perdidos da Lit Port
  Passado Presente
  Causam Dicere
  Gestão e Auto-Ajuda
  Infantil
  Ficção Contemporânea
  Critica ao Port Contemp
  Portugueses no Mundo
  Rumos do Pensamento
  Cad Arm Regulam Port
  Cad Militaria Portuguesa
  Outras Publicações